A Fortaleza Chilena

 

É no cruzamento de três grandes rios, que se localiza a cidade austral mais antiga do mundo: Valdívia. Situada na Região de Los Rios, a cidade portuária é capital (comuna) da província de mesmo nome. Foi idealizada como uma grande fortaleza (porém não é amuralhada como Cartagena das Índias-CO) pelos espanhóis (1552), onde se defendeu variadas vezes contra invasores holandeses e alemães.

Valdívia não é só mais uma cidade portuária do Chile.Ela é “A Cidade Portuária”. Tal importância se dá ao fato da grande economia gerada pelo porto, Mercado Fluvial e turismo nos arredores das fortificações que protegeram a cidade (tal marco foi conhecido como “A Resistência”). Foi a região que mais sofreu com o maior terremoto já registrado no mundo em 1960 (9,5 na escala Richter), sequenciado por uma imensa tsunami que varreu cidades inteiras ao longo da costa chilena. A força da natureza foi tão forte que afundou em 3 metros toda a cidade. Os valdivianos não gostam de comentar sobre a catástrofe e mantém a esperança de um dia pode-la esquecer.

1290538278_feria_fluvial
Valdívia (imagem da internet)

Chegando em Valdívia:

A partir de Pucon, o percurso pode ser tomado pela JAC e leva menos de 3 horas entre ambas cidades. O valor é de $ 4,700 COP – R$ 25 (saídas a cada 30 min)
O terminal de Valdívia não é tão perto do centro, a melhor maneira de sair ruma a sua hospedagem é tomando um taxi.

O Que Fazer?

O Mercado Fluvial é o principal atrativo da cidade. Aberto ao público, conta com uma imensa variedade da fauna marinha do pacífico, frutas e especiarias da região.
O cheiro  não é dos melhores, mas a limpeza e “organização” me surpreenderam bastante (ou eu dei sorte no dia que visitei hahahahha).
É aqui neste ponto, que outra grande marca da cidade pode ser apreciada e até alimentada. Os Leões-marinhos são enormeeeeesssssss e dão seu show a parte em um pier flutuante na frente do mercado. Alguns são mais despojados e chegam até a base do mercado para serem alimentados com os restos dos peixes.

309
Ao fundo o Mercado Central (esquerda) e o Fluvial (direita).
303
Leões-marinhos

O Museu Naval Submarino O’brian fica no mesmo malecón do fish market. Conta com visitas guiadas pelas manhãs e tardes. Dentro do submarino é possível recorrer as instalações usadas pelos tripulantes e suas atividades de convivência, assim como conhecer os equipamento de vigilância, profundidade e velocidade. As visitas são guiadas.
De terça à domingo, entrada de $ 2,000 COP – R$ 10,60

315
Museu Naval Submarino O’brian

Museu de Arte Contemporâneo
O que no passado foi o estoque da cervejaria Anwandter, hoje funciona a moderna estrutura de aço e vidro que abriga ao MAC Valdívia.  O local ao redor é sempre frequentado por grupos de jovens em criações artísticas, sejam atores ensaiando suas falas ou grupos de dança ensaiando suas variadas coreografias e manifestações culturais. Como fiquei apaixonado pela arquitetura do lugar, quis conhecer o local, porém a exposição não me atraiu em momento algum. Procurem saber a programação antes de comprar o ingresso. Custo de $ 1500 COP – R$ 8

311
Museu de Arte Contemporâneo

Além de inúmeros outros museus, parques, praças, mercados e construções coloniais…


Circuito dos Fortes

Esse passeio foi bastante importante, tanto em cultura como história. Foi através dele que pude “mergulhar” no passado em busca das antigas fortificações que tanto lutaram para defender a cidade e conhecer a selva valdiviana que rodeia as margens de todos os três rios. O passeio pode ser contratado no malecón, onde se encontra o mercado fluvial. Os preços são negociáveis e pode incluir o almoço (aconselhável). No meu tour, pude conhecer a edificação mais importante e em melhor conservação: O Forte Corral. Mais ao norte se encontra o Forte Niebla, também bastante explorado pelo turismo fluvial. Na ilha de Mancera, o castelo San Pedro de Alcántara tornou-se residência do governador militar.
No almoço, a carta mais pedida é o salmão com especiarias e purê de ervas, acompanhado de um vinho branco e postre.
Não lembro ao certo, mas devo ter pago algo em torno dos $ 20 000 COP – R$ 100


Minha estadia em Valdívia se deu pelo meu primeiro couchsurfing (amigos de um amigo no Brasil), foi uma experiência incrível e memorável. Além de um cachorro treloso e fofinho que quase come meu sapato inteiro hahahaha. O Snoopy.


Valdívia foi incrível. Aconselho duas noites para quem caminha rumo ao sul.

Continuem de olho nos próximos relatos, xero do Celo. Tchau.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s